Últimas Notícias

[5]

Anvisa autoriza o terceiro medicamento contra a COVID-19


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou hoje o uso emergencial de mais um medicamento contra a COVID-19. Desenvolvido pela farmacêutica Eli Lilly, o medicamento usa a combinação de dois anticorpos monoclonais (bamlanivimab e etesevimab) (Ref.1). É o terceiro medicamento a ser aprovado para o uso contra a COVID-19. Em março, a Anvisa anunciou o registro do antiviral remdesivir. Já em abril, o Regn-CoV2, coquetel que contém a combinação de casirivimabe e imdevimabe, foi aprovado para uso emergencial no país, apesar das limitadas evidências clínicas de suporte (1).


(1) Para mais informaçõesMedicamento autorizado pela ANVISA é ainda suportado por escassa evidência científica


O bamlanivimab (também conhecido como LY3819253 ou LY-CoV555) e o etesevimab  (LY3832479 ou LY-CoV016) são potentes anticorpos monoclonais (mAb) neutralizantes IgG1 direcionados contra a proteína Spike (S) do novo coronavírus (SARS-CoV-2) - crucial para a entrada do vírus na célula hospedeira. Esses anticorpos monoclonais foram derivados e geneticamente modificados de 2 separados pacientes que se recuperaram de COVID-19 na América do Norte e na China, respectivamente, no começo do ano passado (portanto, baseado em variantes hoje não mais em prevalente circulação). 


- Continua após o anúncio -


Em experimentos pré-clínicos, o etesevimab mostrou se ligar a um diferente epítopo do SARS-CoV-2 em relação ao bamlanivimab, e de neutralizar variantes resistentes com mutações no epítopo ligado pelo bamlanivimab. Epítopo é a menor porção de antígeno (partícula viral, no caso) com potencial de gerar a resposta imune, ou seja, é a área da estrutura molecular do antígeno que se liga aos receptores celulares e aos anticorpos. Combinando os dois anticorpos monoclonais para uso clínico intravenoso espera-se otimizar a capacidade de redução da carga viral e diminuir as chances de evasão imune de variantes do vírus.


De fato, o uso terapêutico isolado do bamlanivimab em um estudo clínico de moderado-grande porte publicado no periódico JAMA (Ref.2) resultou em benefícios não diferentes de um placebo, e mesmo recrutando pacientes Norte-Americanos em junho-agosto de 2020, quando variantes de preocupação estavam longe de serem prevalentes nos EUA. Nesse mesmo estudo, o uso combinado dos anticorpos monoclonais (bamlanivimab + etesevimab, 2800 mg de cada) em pacientes Norte-Americanos recrutados em agosto-setembro resultou em significativa redução da carga viral 11 dias pós-tratamento em casos sintomáticos leves a moderados de COVID-19. 


Por outro lado, existe um estudo de alta qualidade publicado no periódico The New England Journal of Medicine (2) cujos resultados indicam uma redução de risco de hospitalização em torno de 72% quando o bamlanivimab é usado de forma isolada em pacientes ambulatoriais (COVID-19 leve). Porém, esse mesmo uso isolado - corroborando o estudo no JAMA - não surtiu qualquer efeito terapêutico em pacientes hospitalizados com COVID-19, em outro estudo publicado no mesmo periódico (2).


(2) Para mais informações: Primeiro medicamento reportado efetivo para casos leves e moderados de COVID-19


Nesse sentido, relativo à combinação dos dois novos anticorpos monoclonais, temos as seguintes recomendações:


- O tratamento é indicado para adultos e pacientes pediátricos (com 12 anos ou mais que pesem no mínimo 40 kg) que não necessitam de suplementação de oxigênio;


- Ele não é recomendado para pacientes graves;


- O tratamento deve ser iniciado assim que possível após o teste viral positivo para SARS-CoV-2 e dentro de 10 dias do início dos sintomas;


- Os medicamento combinado deve ser administrado por infusão intravenosa;


- Uso restrito a hospitais, sob prescrição médica e sua venda é proibida ao comércio;


- Não existem testes clínicos investigando a eficácia do medicamento combinado contra as variantes de preocupação P.1, B.1.351 e outras cepas associadas a forte capacidade de evasão imune.


- Não substitui a necessidade de vacinas.


REFERÊNCIAS

  1. https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2021/05/13/anvisa-autoriza-uso-emergencial-de-medicamento-com-anticorpos-monoclonais-para-tratar-covid.ghtml 
  2. https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2775647

Anvisa autoriza o terceiro medicamento contra a COVID-19 Anvisa autoriza o terceiro medicamento contra a COVID-19 Reviewed by Saber Atualizado on maio 13, 2021 Rating: 5

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]