Últimas Notícias

[5]

Confirmado primeiro câncer maligno em um dinossauro



Em um estudo publicado no periódico The Lancet Oncology (1), pesquisadores - incluindo paleontólogos, um cirurgião e um radiologista - reportaram o primeiro exemplo comprovado de um tumor maligno diagnosticado em um dinossauro. No caso, o diagnóstico foi feito em uma fíbula - um osso presente nos membros anteriores (nas pernas no caso de humanos) - parcial fossilizada pertencente a um dinossauro herbívoro com bico do gênero Centrosaurus que viveu há cerca de 76 milhões de anos, na região sul de Alberta, no Canadá.

- Continua após o anúncio -



O osteosarcoma é um câncer maligno ósseo primário com uma incidência global de 3,4 casos para cada milhão de pessoas todos os anos. Em humanos, a incidência de osteosarcoma é mais prevalente na segunda década da vida, algo associado com o rápido crescimento dos ossos nessa faixa de idade (adolescência). Ainda hoje a causa específica, alterações genéticas, eventos oncogênicos, e história evolucionária dessa doença são pouco entendidos, limitando estratégias terapêuticas e preventivas.

Análises paleontológicas visando identificar tumores em fósseis de animais extintos é extremamente limitada devido à perda de tecidos moles e variados estados de conservação dos ossos fossilizados. Nesse sentido, até o momento, o diagnóstico de câncer em um dinossauro tem sido uma esforço elusivo. Existia apenas um caso reportado mas incerto de câncer maligno - baseado em análises radiológica e morfológicas limitadas - em um hadrossauro (reação de Ewing tipo-sarcoma). Não houve confirmação histológica do diagnóstico, nem da fonte da lesão. Tumores benignos também já haviam sido identificados em outro espécime de hadrossauro (I) e em Tiranossauros, e um osteosarcoma em uma tartaruga de 240 milhões de anos. 

- Continua após o anúncio -



----------

No novo estudo, o diagnóstico de um osteosarcoma na amostra fossilizada de um Centrosaurus apertus foi confirmado através de análises radiográficas e histológicas - incluindo investigações microscópicas a nível celular e tomografia computacional via raios-X - por especialistas em oncologia musculoesquelética e patologia humana, assim como via comparação direta com um caso confirmado de osteosarcoma humano e uma fíbula normal de um C. apertus. Apesar de aves e répteis modernos serem filogeneticamente mais próximo-relacionados dos dinossauros, a análise comparativa visou o câncer maligno em humanos por existir uma quantidade muito maior de dados sobre essa doença na nossa espécie do que em outras.



© ROYAL ONTARIO MUSEUM/MCMASTER UNIVERSITY


O estudo otimiza técnicas de análises de patologias em fósseis, marcando um passo importante para a elucidação da origem evolucionária de doenças.


(1) Publicação do estudo: Lancet

Confirmado primeiro câncer maligno em um dinossauro Confirmado primeiro câncer maligno em um dinossauro Reviewed by Saber Atualizado on agosto 04, 2020 Rating: 5

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]