Últimas Notícias

[5]

Fortes marés podem ter fomentado a evolução de membros nos peixes, o primeiro passo para o surgimento do ser humano na Terra


Há cerca de 400 milhões de anos, peixes evoluíram membros e saíram para dominar o ambiente terrestre, dando origem aos primeiros tetrápodes (animais terrestres com quatro membros, incluindo mamíferos, répteis, aves e anfíbios). Várias hipóteses já foram propostas de como esses peixes saíram da água. Enquanto as bases neurais, musculares e genéticas para a locomoção terrestre parecerem ter surgido bem antes da terrestrialização (1), ainda é uma grande incógnita qual foi o pontapé inicial para a saída do ambiente aquático.

Agora, pesquisadores reportaram no Encontro de Ciências Oceânicas de 2018 desta semana, em Portland, Oregon, uma nova hipótese que pode explicar esse pontapé: fortes marés oceânicas podem ter tido um importante papel nesse processo, aprisionando peixes em 'piscinas de marés' - reservatórios de água que se formam em terra firme durante as baixas e altas das marés - e incentivado-os a escaparem de volta para o mar, ou seja, selecionando aqueles com estruturas de locomoção terrestre cada vez mais bem adaptadas para o ambiente terrestre. Aliás, hoje temos vários exemplos de peixes que conseguem andar em terra firme selecionados por motivos similares (sobrevivência em épocas de seca).


- Continua após o anúncio -



Usando simulações computacionais de uma antiga Terra, os pesquisadores encontraram que as regiões de fortes marés oceânicas correspondem às localizações onde fósseis foram encontrados de grandes peixes ósseos com nadadeiras parecidas com membros chamados de sarcopterígeos. Isso não apenas reforça a nova hipótese como também outras que apostam nas 'piscinas de maré' como os ambientes mais prováveis onde os primeiros tetrápodes terrestres evoluíram - aliás, a ideia que parece ser a mais aceita hoje na comunidade científica.

Os cientistas responsáveis pela nova hipótese calcularam que há 400 milhões de anos, quando a transição evolucionária ocorreu, as marés eram bem mais fortes, porque a Lua estava cerca de 10% mais próxima da Terra (2). Peixes poderiam facilmente ficar presos em grandes piscinas de maré durante fortes marés de verão, as quais ocorrem quando a Terra, a Lua e o Sol estão em alinhamento a cada 2 semanas (aproximadamente). Os aprisionamentos estariam sendo amplificados ainda mais em regiões com certas estruturas costeiras favoráveis e grande profundidade das águas marinhas na região.

Uma vez presos nessas piscinas, os peixes ali eventualmente ficariam sem comida. Aqueles com nadadeiras capazes de proporcionar uma boa movimentação terrestre teriam boas chances de escapar de volta para o oceano antes de morrerem de fome. E quanto mais sofisticados o sistema de locomoção terrestre, maiores as chances de sobrevivência, ativando a seleção natural.

Nas simulações computacionais, mais evidências foram fornecidas ao se utilizar modelos de solo oceânico e das formas costeiras que melhor se encaixariam com a real geografia presente há 400 milhões de anos, quando os dois supercontinentes - Gondwana e Laurásia - estavam em movimento de colisão para a formação da Pangeia. Nesse ponto do processo de eventual choque, esses dois supercontinentes estavam separados por um mar com uma forma de cunha, esta a qual ajudaria ainda mais a amplificar a formação das marés.

- Continua após o anúncio -



A partir dessas simulações, os pesquisadores encontraram várias regiões modernas - representando pontos geográficos das antigas Gowdana e Laurásia - onde a possibilidade de transição evolutiva peixe-tetrápode eram as maiores. E, coincidentemente, boa parte dessas regiões hoje englobam pontos onde fósseis de transição peixe-tetrápode foram encontrados (Leste Europeu, Canadá e Irlanda). Outras regiões apontadas pela simulação, como Síria e Afeganistão, são lugares de difícil exploração científica, por causa da grande instabilidade política e contínuos conflitos armados, ficando incerto se lá também encontraríamos fósseis de transição do tipo. 

Compartilhe o artigo:




(1) Para mais informações, acesse: Cientistas descobrem que um peixe marinho anda no solo oceânico exatamente como os vertebrados terrestres

(2) Para entender melhor o assunto, acesse o artigo: Erros mais comuns sobre a Lua

Artigo Recomendado: A Evolução Biológica é um FATO

Referência: Science

Fortes marés podem ter fomentado a evolução de membros nos peixes, o primeiro passo para o surgimento do ser humano na Terra Fortes marés podem ter fomentado a evolução de membros nos peixes, o primeiro passo para o surgimento do ser humano na Terra Reviewed by Saber Atualizado on fevereiro 17, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]