Últimas Notícias

[5]

Cheddar Man: Os Britânicos há 10 mil anos tinham pele escura e olhos claros



Depois de vários anos estudando o genoma e o esqueleto de um espécime humano (Homo sapiens) que viveu há 10 mil anos na região da Inglaterra, os pesquisadores do Museu Nacional de História, em Londres, finalmente chegaram em um modelo de reconstrução de como teria sido sua aparência, e o resultado surpreendeu a todos.


- Continua após o anúncio -



Conhecido como 'Cheddar Man', o esqueleto encontrado na Caverna de Gough, em Cheddar Gorge, Somerset, é o mais antigo esqueleto quase completo da nossa espécie já encontrado no Reino Unido. Descoberto em 1903 e datado precisamente com radiocarbono na década de 1970, só em anos recentes os cientistas conseguiram a tecnologia necessária para investigar com alta qualidade o material genético muito bem conservado no interior do esqueleto (favorecido por um ambiente frio, estável e de constante temperatura). Após extrair o DNA do mais denso osso do corpo humano - o osso do ouvido interno -, os pesquisadores usaram um sequenciador shotgun de última geração - o qual envolve a identificação de milhões de fragmentos de DNA distribuídos aleatoriamente ao logo do genoma - para criar uma biblioteca genética e mapear o que foi encontrado em comparação com o genoma conhecido dos humanos modernos.

E a maior surpresa encontrada nas análises genéticas foi que o espécime possuía uma pele bem escura,  expressada com marcadores genéticos de pigmentação geralmente associados com a África sub-Saariana. E esse resultado corrobora outros antigos vestígios humanos encontrados do Mesolítico ao longo da Europa. Com as informações resgatadas do DNA e com base na estrutura óssea preservada, os cientistas puderam reconstruir um modelo tridimensional realista de como teria sido a aparência do Cheddar Man.


- Continua após o anúncio -



Até o momento, os especialistas acreditavam que a cor da pele evoluiu bem rapidamente para um tom mais claro pouco tempo depois dos primeiro humanos chegarem ao continente europeu, há cerca de 45 mil anos. Uma pele mais clara ajuda na absorção de UV para a síntese de vitamina D pelo corpo (1), hipótese hoje a mais aceita para explicar a evolução das diferentes cores de pele ao redor do mundo. Mas o Cheddar Man parece reforçar que o "branqueamento" europeu foi um processo que se deu relativamente recente em nossa história evolucionária. Nesse sentido, a pele clara pode ter chegado no Reino Unido com a migração de pessoas (agricultores) do Oriente Médio, há cerca de 6 mil anos, como sugere estudos genéticos mais recentes. Essa população migrante possuía pele clara e olhos castanhos, e acabaram se misturando com os antigos britânicos, com a pele clara melhor se adaptando nas gerações seguintes.

De acordo com os pesquisadores, Cheddar Man parece representar bem a população humana na Europa naquela época. Nesse sentido, os humanos europeus há 10 mil anos tinham pele escura, cabelo levemente enrolado e castanho escuro, e olhos claros (azul ou verde). Ou seja, os olhos claros parecem ter surgido na Europa antes mesmo da pele clara e cabelos loiros. Além disso, como todos os humanos na Europa dessa época, o Cheddar Man era intolerante à lactose, já que a tolerância a esse açúcar só surgiu entre os humanos a partir das primeiras criações de gado, na Idade do Bronze.

O Cheddar Man encontrava-se junto a um grupo de pessoas que eram principalmente caçadores-coletores, caçando animais como aurochs (grandes bovinos selvagens), veados-vermelhos e alguns peixes de água doce, e coletando diversas sementes. Viviam em complexas comunidades, e a devoção à cultura artística parecia ser bem presente. Nessa época, aliás, o enterro comunitário dos mortos era bem comum e como o Cheddar Man foi encontrado sozinho na caverna, pode ser que ele era alguém especial no grupo ou apenas acabou morrendo lá mesmo ao se abrigar para se recuperar de danos e/ou uma doença.

- Continua após o anúncio -



Os primeiros humanos modernos a habitarem a ilha britânica datam de 40 mil anos atrás. Porém, um período de extremos frio do Último Máximo Glacial os obrigaram a deixar a região cerca de 10 mil anos depois. Na caverna de Gough, existem evidências de que os humanos voltaram novamente à ilha há 15 mil anos, estabelecendo uma temporária presença quando o clima melhorou. Porém, novamente, as temperaturas despencaram e as populações humanos ali residentes tiveram que deixar a região novamente. Voltaram há cerca de 11 mil anos, dessa vez estabelecendo uma permanente ocupação até os dias de hoje.

Os Britânicos atuais compartilham cerca de 10% do DNA com os povos do qual Cheddar Man pertencia.

Os achados serão melhor detalhados em breve em um periódico e também em um documentário no Channel 4 "The First Brit, Secrets Of The 10,000-year-old Man".

(1) Para entender mais sobre o assunto, acesse:  Vitamina D e cor da pele

Referências:
1. http://www.nhm.ac.uk/discover/cheddar-man-mesolithic-britain-blue-eyed-boy.html
2. http://www.bbc.com/news/science-environment-42939192

Cheddar Man: Os Britânicos há 10 mil anos tinham pele escura e olhos claros Cheddar Man: Os Britânicos há 10 mil anos tinham pele escura e olhos claros Reviewed by Saber Atualizado on fevereiro 07, 2018 Rating: 5

4 comentários:

  1. Sensacional. Um tapa na cara da cultura racista!

    ResponderExcluir
  2. Pelve estreita é masculina; a larga é que é feminina. Consertem isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela observação. O intuito era ter colocado 'geralmente encontrado nos homens', já que o Cheddar Man é um homem. Erro na hora de digitar.

      Excluir

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]