Últimas Notícias

[5]

O cigarro eletrônico parece aumentar os riscos de graves infecções no trato respiratório


De acordo com um novo estudo publicado no European Respiratory Journal, o vapor da mistura de óleos voláteis dos cigarros eletrônicos - ou e-cigarros - parece ajudar bactérias causadoras da pneumonia a melhor aderirem às células constituintes das vias aéreas. O estudo incluiu experimentos com culturas de células, ratos e humanos, mostrando que o vapor do e-cigarro possuía uma efeito similar ao efeitos reportados do fumo tradicional de tabaco e da poluição particulada da queima de combustíveis fósseis.

- Continua após o anúncio -



Os pesquisadores examinaram os efeitos do vapor do cigarro eletrônico em uma molécula produzida pelas células que revestem as vias aéreas, chamadas de receptores do fator de ativação de plaquetas (PAFR). Estudos já mostraram que as bactérias pneumococcal usam o PAFR para melhor aderirem nas células das vias aéreas, o que, por sua vez, aumenta a habilidade desses microoranismos de invadirem os tecidos do corpo e causarem doenças. O fumo e a poluição particulada no ar aumentam a produção de PAFR no tecido pulmonar.

Nesse sentido, primeiro o novo estudo mostrou que o vapor do e-cigarro - com nicotina ou não - também aumenta a quantidade de PAFR, cerca de três vezes mais do que nas células de controle. Como resultado, quando bactérias foram expostas às células submetidas ao vapor, cerca de duas vezes mais delas conseguiam se aderir à matriz celular do que em condições normais.

Segundo, os pesquisadores testaram o efeito do vapor em ratos. Eles encontraram que os níveis de PAFR nas células das vias aéreas também aumentaram, consequentemente aumentando o número de bactérias pneumococcal no trato respiratório após uma infecção e tornando esses roedores mais suscetíveis à pneumonia.

Por último, os pesquisadores analisaram os níveis de PAFR nas células revestindo o nariz de 17 pessoas - 10 usuários de e-cigarro com nicotina, 1 usuário de e-cigarro sem nicotina e 6 não usuários do dispositivo. Após os níveis de PAFR serem medidos em todos os 17 voluntários, os usuários de e-cigarro foram pedidos para darem, no mínimo, dez tragadas dos dispositivos por cinco minutos. Uma hora após a inalação de vapor, os pesquisadores mostraram que os níveis de PAFR tinham aumentando em cerca de três vezes.

As bactérias pneumococcal podem existir em nossas vias aéreas sem causar doença alguma. Porém, em alguns casos, elas podem invadir as células que revestem o trato respiratório e causar ou pneumonia ou septiacemia. Entre os fatores que facilitam essas graves infecções temos o cigarro comum (ou outras queimas similares de matéria orgânica, como no fumo da maconha e narguilé), poluição particulada no ar e, agora, de acordo com os resultados do novo estudo, o vapor gerado no e-cigarro possui o potencial para fazer o mesmo.




- Continua após o anúncio -



A maior expressão de PAFR decorrente da exposição ao vapor de e-cigarro é devido ao fato de que esse vapor contém radicais livres que acabam induzindo um estresse oxidativo, este o qual estimula a produção de PAFR pelas células do trato respiratório.

Muitas pessoas que nunca fumaram tabaco estão entrando na moda de inalar o vapor de e-cigarro por pensarem que essa é uma modalidade segura de "fumo". Porém, em anos recentes, estudos já encontraram efeitos negativos com o uso desses produtos a curto prazo (1) e o pior: não existem estudos dos efeitos a longo prazo. Os e-cigarros podem ser extremamente prejudiciais com o uso contínuo a longo termo, mas como são produtos recentes, ainda é impossível saber.

Os e-cigarros só devem ser usados, no máximo, para pessoas que querem parar de fumar o tabaco, este o qual comprovadamente é extremamente destrutivo ao corpo a longo prazo. E, mesmo assim, ainda é incerto se a "troca" compensa. O melhor mesmo é procurar ajuda profissional e utilizar produtos medicamente seguros, como os adesivos e chicletes de nicotina, no processo de luta para abandonar o fumo de tabaco.

(1) Para saber mais sobre o assunto, acesse o artigo: Os cigarros eletrônicos são realmente seguros?

Publicação do estudo:  ERJ

O cigarro eletrônico parece aumentar os riscos de graves infecções no trato respiratório O cigarro eletrônico parece aumentar os riscos de graves infecções no trato respiratório Reviewed by Saber Atualizado on fevereiro 08, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]