Últimas Notícias

[5]

Estrela explodiu, sobreviveu, e explodiu de novo 50 anos depois



Um time internacional de astrônomos descobriu uma estrela que explodiu mais de uma vez durante um período de 50 anos. O estranho achado, publicado na Nature desta semana, não consegue explicação em nenhum modelo estelar atualmente existente.

A estrela "zumbi", nomeada de iPTF14hls, foi inicialmente detectada em Setembro de 2014 através de um inovador novo sistema de detecção (SED Machine) e, à primeira vista, estava em um processo de supernova normal. A luz emitida pelo evento foi analisada para se conhecer a velocidade e a composição química do material ejetado na explosão.

A análise indicou que a explosão foi uma supernova II-P - com um núclo rico em hidrogênio -, e tudo parecia seguir como o esperado, até que, poucos meses depois, a supernova começou a ficar mais luminosa novamente.

- Continua após o anúncio -



As supernovas tipo II-P geralmente permanecem luminosas - com apenas um pico máximo de curva -  por cerca de 100 dias e exibem suas linhas de absorção no espectro luminoso sempre em decréscimo com o tempo, à medida que o material ejetado se expande e afina. Porém, a iPTF14hls ficou 'acesa' por mais de 600 dia, com, no mínimo, cinco picos de luminosidade e ainda não mostrou quase nenhum decréscimo em velocidade associada com as linhas de absorção! E isso só foi o começo. Dados arquivados - após uma pesquisa mais aprofundada sobre a estranha estrela - revelaram que ocorreu uma explosão no exato mesmo local em 1954!


- Continua após o anúncio -



Múltiplas erupções pré-supernova são esperadas de ocorrerem em estrelas de 95 a 130 massas solares, as quais experienciam a instabilidade do par pulsante. Esse modelo, no entanto, não engloba a contínua presença de hidrogênio e eventos energéticos observados pelos pesquisadores na iPTF14hls. 

De alguma forma, a estrela explodiu há mais de 50 anos, sobreviveu, e explodiu de novo em 2014, sendo o normal que ela tivesse 'morrido' na primeira explosão. Todas os eventos de supernova até agora observados foram considerados serem o estágio terminal de explosão de uma estrela, surgindo só agora essa curiosa exceção.

Em 1954, na galáxia indicada, é possível ver uma aparente explosão supernova, algo não mais presenciado em 1993

Agora, novos estudos e observações serão feitas para se entender o que de fato aconteceu e otimizar ou produzir novos modelos teóricos que expliquem satisfatoriamente o fenômeno.


Obs.: Quando uma estrela que possui massa superior a cerca de oito massas solares morre, ela ou colapsa em um buraco negro (O que são os Buracos Negros?) ou explode como uma supernova. No último caso, uma explosão no centro da estrela - geralmente causada pela formação de um remanescente conhecido como Estrela de Nêutron (O que são as Estrelas de Nêutron?)  - ejeta o material ao redor à altas velocidades. A expansão desse material libera energia antes presa, fornecendo uma luminosidade quase constante (equivalente ao brilho oriundo de quase 100 milhões de Sóis) por cerca de 100 dias, antes de um contínuo decréscimo luminoso. Raramente as Supernovas duram por mais de 130 dias.


Publicação do estudo: Nature

Referência adicional: Carnegie

ATUALIZADO (12/11/17)

Estrela explodiu, sobreviveu, e explodiu de novo 50 anos depois Estrela explodiu, sobreviveu, e explodiu de novo 50 anos depois Reviewed by Saber Atualizado on novembro 11, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]