Últimas Notícias

[5]

Enquanto nossa espécie entrava na suruba com os Neandertais, parece que acabamos ganhando deles genes que facilitam nosso ganho de barriga


Estudos recentemente publicados mostraram que quando os humanos modernos (Homo sapiens) deixaram a África, muitos perderam vários genes dos seus ancestrais africanos, especialmente quando começaram a ocupar a região hoje da Europa. Porém, tudo indica que quando nossa espécie começou a se acasalar com os Neandertais (Homo neanderthalensis) - os quais conviveram conosco por um bom tempo - vários dos genes perdidos voltaram aos nossos descendentes (ligados ao ancestral comum de ambas as espécies).

Porém, enquanto genes benéficos foram recuperados nessa mistura entre espécies - como alguns associados a uma otimização do sistema imune -, alguns alelos prejudiciais dos Neandertais parecem que vieram junto. E isso acabou incluindo genes atualmente bem problemáticos, como aqueles que tendem a tornar as pessoas viciadas em nicotina e aqueles ligados à uma maior circunferência abdominal.

Essas conclusões vieram principalmente da análise genética de dezenas de milhares de pessoas e do sequenciamento genético completo dos fragmentos fósseis de uma Neandertal fêmea de 50 mil anos atrás (este o qual foi publicado recentemente na Science). Entre os genes descobertos, estão alguns ligados aos níveis de colesterol, à acumulação de gordura na região abdominal e ao risco de doenças como a esquizofrenia.

Antes disso, o sequenciamento de três outros indivíduos neandertais da Caverna Vindija e dois das Montanhas Altai da Sibéria - esse último, de 122 mil anos atrás - em anos recentes mostraram que essa troca de genes entre as duas espécie realmente ocorreu com significativa intensidade após a saída da África, e isso inclui a descoberta que a maior parte dos africanos hoje não carregam traços de DNA neandertal., apenas os Europeus e Asiáticos no geral.

- Continua após o anúncio -



Com os Altais também foi mostrado que certos genes ligados à pigmentação da pele, padrões de sono e humor também foram passados para o Homo sapiens e que eles também ganharam traços genéticos nossos há mais de 130 mil anos, em encontros iniciais menos frequentes. Porém, como o espécime de Vindija vivia mais próximo da região e época onde os ancestrais dos humanos que povoaram a Europa parecem ter cruzado com os Neandertais - provavelmente entre 50 mil e 60 mil anos atrás, talvez na região hoje do Oriente Médio - seu DNA promete maior conhecimento sobre essas transferências genéticas. De fato, a análise do DNA dessa fêmea mostrou maior semelhança com o material genético dos atuais asiáticos e europeus.

Os resultados dessas análises mostraram também que os indivíduos do Leste Asiático possuem maior carga genética dos neandertais (2,3%-2,6%) do que aqueles vivendo no Oeste Asiático e na Europa (1,8%-2,4%). Além disso, parece que os neandertais vivem em populações isoladas com cerca de 3 mil indivíduos, considerando a baixa diversidade genética entre os indivíduos de Altai e Vindija, algo que pode acrescentar respostas na discussão do porquê dessa espécie ter sido extinta.


- Continua após o anúncio -



CURIOSIDADE: Há alguns anos, pesquisadores resolveram sequenciar o genoma do famoso cantor Ozzy Osbourne para ver se encontravam genes que pudessem explicar sua alta resistência corporal ao seu estilo mais do que degradante (excesso de drogas e bebidas alcoólicas). Entre os genes suspeitos, podem estar incluídos traços neandertais conferindo uma proteção extra ao nosso comedor de morcegos! Para saber mais, acesse: Como o Ozzy Osbourne ainda está vivo?

OBS.: Nem sempre o cruzamento entre duas espécies gera descendentes inférteis, e isso é um erro comum carregado pelas pessoas. No caso dos neandertais e humanos modernos, evidências genéticas mostram que os cruzamentos entre ambas as espécies davam origem a machos inférteis mas fêmeas férteis. Essas eram as responsáveis por transmitir os descendentes híbridos.




Referências:
1. http://www.sciencemag.org/news/2017/10/modern-humans-lost-dna-when-they-left-africa-mating-neandertals-brought-some-back
2. http://www.sciencemag.org/news/2017/10/your-neandertal-dna-making-your-belly-fat-ancient-genome-offers-clues

Enquanto nossa espécie entrava na suruba com os Neandertais, parece que acabamos ganhando deles genes que facilitam nosso ganho de barriga Enquanto nossa espécie entrava na suruba com os Neandertais, parece que acabamos ganhando deles genes que facilitam nosso ganho de barriga Reviewed by Saber Atualizado on outubro 26, 2017 Rating: 5

Um comentário:

  1. E pensar que a certo tempo atrás, certos europeus (os nazistas) achavam que eles eram uma raça "pura", superiores a todos...
    A Natureza como sempre dando lições de humildade.

    ResponderExcluir

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]