Últimas Notícias

[5]

Cientistas revelam a origem dos raros diamantes azuis


Em um estudo publicado recentemente na Nature, pesquisadores conseguiram finalmente descobrir porque alguns diamantes são azuis, revelando também um provável caminho geoquímico entre a superfície terrestre e o manto inferior.

Diamantes podem raramente apresentar uma coloração azul devido à presença de quantidades traços de boro em meio a estrutura carbônica (1) desse cobiçado e valioso mineral. Esses diamantes especiais (pertencentes ao tipo IIb) são formados no manto do planeta, contêm cerca de 0,01-10 ppm de boro, e mostram uma falta de absorção de nitrogênio na espectroscopia no infravermelho. Alguns diamantes contendo boro, no entanto, podem não apresentar uma coloração azul devido a uma muito baixa concentração desse elemento ou por causa de outros defeitos estruturais. De qualquer forma, sabe-se que o boro é um elemento químico que fica concentrado na superfície terrestre, com baixíssima concentração no manto. E é aí que residia o mistério geológico. Onde esses diamantes estavam conseguindo boro?

(1) Para mais informações, acesse: Seu diamante vai virar carvão!



Para chegarem na resposta desse conundrum geoquímico, pesquisadores primeiro analisaram minerais aprisionados em 46 diamantes azuis. O resultado dessas análises mostraram que esses diamantes estavam sendo formados na camada inferior do manto (via simulações laboratoriais de pressão e temperatura, com base nas características e deformações encontradas nos diamantes analisados) e que água oriunda da litosfera (placas tectônicas abaixo do mar) estava presente nesse ambiente de alta pressão e temperatura, principalmente considerando que os pesquisadores encontraram fluídos contendo metano na estrutura dos diamantes (indicando reações sob alta pressão entre carbono e hidrogênio provavelmente aquoso). E a litosfera é rica em boro.

- Continua após o anúncio -



Nesse sentido, em uma área de profunda subducção - onde uma placa tectônica converge com outra, com uma deslizando por baixo - da litosfera oceânica, a mais provável fonte de boro seria periodotita serpentinizada metamorfoseada, com esse elemento originalmente introduzido via circulação de água marinha hidrotermal. Os pesquisadores descartaram outros potenciais veículos de boro, como sedimentos, matéria orgânica ou micas brancas na crosta oceânica, porque estes são desestabilizados em profundidades relativamente rasas. E, como água, boro é estruturalmente abrigado em serpentina. Sob certas condições, subducções geotermais frias podem com sucesso estabilizar densos silicatos hidrogenosos de magnésio (DHMSs) antes da decomposição da serpentina, criando um caminho mineralógico para o boro, água e outros componentes alcançarem a zona de transição para o manto e além.

O achado implica que os diamantes azuis são uns dos mais profundos diamantes sendo criados e, além disso, revela um caminho geoquímico que se estende da litosfera oceânica na superfície terrestre até o manto inferior - com fluídos hídricos salinos liberando boro que se mistura ao crescimento de diamantes -, uma potencial rota para a reciclagem ultra-profunda de elementos da crosta em nosso planeta, em especial a água.

Compartilhe o artigo:



Publicação do estudo: Nature

Cientistas revelam a origem dos raros diamantes azuis Cientistas revelam a origem dos raros diamantes azuis Reviewed by Saber Atualizado on agosto 07, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Sora Templates

Image Link [https://2.bp.blogspot.com/-XZnet68NDWE/VzpxIDzPwtI/AAAAAAAAXH0/SpZV7JIXvM8planS-seiOY55OwQO_tyJQCLcB/s320/globo2preto%2Bfundo%2Bbranco%2Balmost%2B4.png] Author Name [Saber Atualizado] Author Description [Porque o mundo só segue em frente se estiver atualizado!] Twitter Username [JeanRealizes] Facebook Username [saberatualizado] GPlus Username [+jeanjuan] Pinterest Username [You username Here] Instagram Username [jeanoliveirafit]